quinta-feira, agosto 14, 2003

As regras do trânsito

A propósito do post anterior, é curiosa a gentileza com que a maioria dos média acolheu os blogues. Mesmo com ocasionais imprecisões, erros factuais, abordagens apressadas, os jornais e, em menor escala, as televisões têm sido atentos e simpáticos para com a blogosfera, dedicando-lhe uma atenção que ninguém, há três ou quatro meses, poderia adivinhar. Sobretudo, já se sabe, a partir do surgimento do Abrupto, do conturbado fim da Coluna Infame e do Destaque do «Público». Claro que também não faltam, aqui e ali, os artigos encarniçados, repletos de pavor concorrencial. Porém, conhecendo-se o que a «casa» gasta, esperava-se que estes fossem a regra. Não são, o que até a um patriota descrente parece um bom sinal. Mas o patriota descrente não se esquece de perguntar: sinal de quê?