sábado, agosto 02, 2003

Jornalismo de referência

A propósito de Matosinhos, um semanário daqui estampou na capa, em letras tamanho «parem as máquinas», a seguinte manchete: «Quando Deus está distraído, Zás!, os homens ensandecem!» O assunto, quis-me parecer, era uma dissidência qualquer na direcção do corpo de bombeiros. Nelson Rodrigues, que os blogues referem à exaustão, condoía-se muito com o desaparecimento do título garrafal, exclamativo. Hoje, no cemitério de S. João Baptista, Rio de Janeiro, há-de haver um cadáver feliz.