sexta-feira, agosto 22, 2003

O surrealismo, somos nós

Uma reportagem sobre incêndios informa-me da existência de Odelouca, concelho de Silves, Algarve. Repito: Odelouca, como Sonetodoido, Quadratonta ou Elegiainsana. O facto até pedia um qualquer trocadilho idiota, mas só consigo pensar em Cesariny, em O’Neill, em António Maria Lisboa. Não teria sido o acaso a ditar que todos os grandes poetas do nosso séc. XX fossem surrealistas.