sexta-feira, agosto 29, 2003

Um outro mundo é possível

Qual é o pior vício exportável dos EUA? Não, não é a caça ao fumador (Hitler lembrou-se primeiro). Não, também não é o Chomsky. Nem o Oliver Stone (ainda que a foto do Público de hoje, disponível na edição impressa, seja um fresco impressionante das misérias da época). Os festivais de rock? Está lá perto, mas não. Se respondeu «o peru», porém, acertou em cheio. Quem, no sábio Velho Mundo, teria imaginado que aquele passaroco grotesco era comestível? E quem, tendo-o provado, não detectou o suave paladar a serrim? E quem, séculos decorridos, se dedicou a embalar a criatura e a vendê-la em supermercados? O que me dói é pensar que aquele vagabundo do Bové pela-se por destruir estabelecimentos da McDonald’s, onde se serve, regra geral, vaca. Vaca? Minha rica Cornélia, meu rico BigMac: cumprir a utopia exige é que unamos as nossas forças, intensas, urgentes e desesperadas, contra a Avibom. Ou aguardar que os nitrofuranos trabalhem a sério e despachem a peste.