domingo, setembro 07, 2003

Empadas e vinho tinto

Excelente post do Jaquinzinhos sobre José Afonso, músico inspirado e bobo ideológico. Intrigante é o post referir também um tal Luís Sepúlveda, chileno, que pelos vistos conseguiu condensar, numa singela entrevista à «Visão», toda a babugem terceiro-mundista dos últimos cinquenta anos. É em momentos assim que uma pessoa percebe o que anda a perder: eu nunca ouvira falar deste sujeito, e este sujeito é um génio. Quer dizer, quem, entre inúmeras pérolas, defende uma revolução assente em «empadas e vinho tinto» (sic, juro a pés juntos) tem de ser um génio - ou isso, ou um acabado idiota, no que eu não acredito. Se o Governo deseja, de facto, animar os melancólicos portugueses, basta-lhe decretar a obrigatoriedade de uma entrevista semanal ao sr. Sepúlveda - a cargo dos diversos média ou sempre na «Visão», é indiferente. O certo é que eu não me ria tanto desde que o dr. Carvalhas desmaiou para cima da minha cunhada.