segunda-feira, setembro 15, 2003

O cabrão do macaco da Indochina

O «Público» revela que Kumba Ialá, o deposto líder guineense, é licenciado em filosofia e teologia, fala crioulo, português, espanhol, francês e inglês, e domina até um ponto não especificado o latim, o grego e o hebraico. Tudo bem, mas quem leu os «Pensamentos» do ex-presidente, publicados em Janeiro último, sabe que uma obra daquelas não dispensa também fundos conhecimentos de estética, biologia, economia (micro e macro), geografia (humana e física), antropologia, etnologia e psicologia social. Mínimo. Para cúmulo, o sr. Ialá tem o dom de irritar o dr. Soares e usa um gorro que o transforma numa réplica bastante razoável do Peninha, primo do Donald, factores que só abonam em seu favor. Espero que a junta militar o trate com decência. No vasto panorama de tiranetes africanos, o sr. Ialá era o único que me fazia rir. Literal e genuinamente.