quinta-feira, setembro 18, 2003

Postal aberto ao dr. Jorge Sampaio

Leio que V. Exa., abaixo mencionado, prefere a Sata à Tap na maioria das viagens a que o ilustre cargo o obriga. Segundo consta, as razões são financeiras, o que apenas abona em favor de V. Exa., sempre preocupado com os desequilíbrios orçamentais. Assim, e lamentando com amargura nunca ter prendado V. Exa. com o meu voto, venho por este humilde meio informá-lo que o subido exemplo me marcou e que já alterei o meu bilhete para Ponta Delgada. Ia de Tap, vou de Sata. Além de incentivar a poupança (no caso a minha), esta simpática companhia, segundo pude constatar, disponibiliza «ementas à escolha, vinhos, queijos e doçaria regional. Já houve voos em que se ofereceram aos passageiros charutos e licor de maracujá, tudo made in Açores». Que categoria! Estou siderado: V. Exa. não só é frugal como revela bom gosto. Eis os requisitos de um verdadeiro Presidente.
Aos senhores da Sata, agradeço antecipadamente o charuto. Quanto a V. Exa., aceite (duplos) parabéns deste seu recente admirador,
Alberto Gonçalves