segunda-feira, setembro 22, 2003

Side effects

O Blogame Mucho aconselha-me Xanax (e não Lexotan) para as viagens aéreas. Se acompanhado de whisky, tratar-se-ia do método Martin Amis, uma sugestão que agradeço e em cujos resultados confio. Mas hesito em experimentar. Um antigo compincha meu, trinta e tais, casado, viciou-se em Xanax há uns anos, e desde então vive fechado no quarto, a fitar o computador. Ainda por cima, que eu saiba, não tem a atenuante de possuir um blogue. Não: ele «desfragmenta» o disco duro, ele faz «partições», ele executa «up-grades», ele é, tecnicamente, um pelintra. Um pelintra que não ganha a vida, não escreve o «Money» nem frequenta aviões. Mas que assusta, assusta.