sábado, outubro 11, 2003

Acredite se quiser

Percebo o critério do JCD, explícito no post «Repelente». Mas por vezes sucedem coisas curiosas, da ordem do insondável. Um destes dias, aluguei um filme devido às críticas que o «Expresso» lhe dedicara, e que se resumiam a uma sucessão de bolas pretas. Por incrível que pareça, ao fim de vinte minutos carreguei no stop do dvd, enojado: o filme era realmente péssimo. Odioso. Pior que uma crónica do arquitecto. Bem, não exageremos, mas era muito mau. E agora, como é que se fica? Se uma pessoa já nem pode confiar no «Expresso», vai confiar em quê?