terça-feira, outubro 07, 2003

E enfim...

...Martins da Cruz demitiu-se. Não se viam alternativas, dado o cândido comportamento do indivíduo em toda a história da «excepção». Tão cândido quanto as reacções daqueles que agora pretendem atribuir ao compadrio uma espécie de filiação ideológica - naturalmente «à direita». Suspeitava-se: por definição teórica e marca de carácter, certa esquerda não comporta nem concebe o favoritismo, a corrupção ou, afinal, qualquer indício da vil essência dos homens. Uma subtil característica que tem dificultado, desde há séculos, os contactos de certa esquerda com a própria humanidade.