segunda-feira, outubro 27, 2003

Penitência

Devo um sincero agradecimento à Charlotte pelo convite para a festa do Pipi. E um pedido de desculpas por não ter comparecido. Eu já a tinha avisado: moro a trezentos quilómetros de Lisboa e, trezentos metros que fosse, não é fácil arrancarem-me de casa para uma festa em que não conheço vivalma. Não sou esquerdista festivo, nem liberal empolgado. Sou assim mais para o anarca discreto. Confesso, no entanto, certa pena de não ter confraternizado com alguns dos blogueiros presentes. Que incluem, naturalmente, a própria Charlotte (mas o Cabaret da Coxa serviu de relativa compensação).
Já agora, continuo a acompanhar o fascinante folhetim ‘Quem é o Pipi?’, sem resultados palpáveis. Pior: não só não sei quem é o Pipi, como também ignoro quem seja, por exemplo, o Pedro Rolo Duarte. Escusado dizê-lo, o 'Pedro Rolo Duarte', enquanto tal, naturalmente não existe. Nem podia.