segunda-feira, outubro 20, 2003

Problemas de identidade

Fui, ontem, ao concerto dos Tindersticks. Comento-o com uma palavra que nunca tinha escrito antes: escorreito. A banda tem estilo. As canções são, digamos, porreirinhas (e às vezes boas). O alinhamento foi perfeito. O Coliseu do Porto estava repleto de devotos. Mas faltou um não sei o quê - que, com os Tindersticks, falta sempre. Vejamos a coisa deste modo: quando Cohen actua, o sujeito é Cohen; quando os Tinderstcks actuam, o sujeito é Cohen também. E Lee Hazlewood. E os Velvet Underground. Talvez o excesso de referências atrapalhe. Ou talvez isto seja conversa fiada, e a questão se resuma ao talento que uns têm em abundância, e os outros nem por isso.