quarta-feira, novembro 26, 2003

Morada aberta

Aqui há uns dias, feito engraçadinho, utilizei a expressão ‘fist-fucking’ num post. Como resultado, passei a receber uma série de visitantes internacionais, decerto à procura de um frenesim que este plácido blogue não consegue proporcionar. No Google francês, a pesquisa do termo coloca o Homem a Dias em segundo lugar; no Google em português, apraz-me registar a liderança do ranking, aqui, no Brasil ou nos Palop. Fico satisfeito. Agradecia era que encaminhassem as reclamações para os responsáveis pelo Google ou para o raio que vos parta: se o meu ‘fist-fucking’ não vos serve, eu sou o último culpado.

P.S.: E depois destas duas repetições do termo ‘fist-fucking’ - perdão, três -, Deus sabe que horda reforçada de tarados me franqueará as portas. Para visitas indesejadas, já me chegavam o(s) ‘leitor(es)’ oriundo(s) da zona codificada do site do dr. Carrilho (que não torno a lincar por causa das coisas).