terça-feira, novembro 04, 2003

What?

Eu não conheço o dr. Rui Rio, embora ambos tomássemos o pequeno almoço no Convívio, em mesas separadas e durante anos (será que ele ainda lá vai?). Mesmo que o conhecesse, não deixaria de dizer que se trata do melhor autarca que o nosso miserável municipalismo produziu em vinte e oito anos de democracia (comemoram-se este mês). Mais: é o único político nacional que me faria sair de casa a um Domingo para cumprir com gosto o melancólico dever cívico - nas autárquicas, nas legislativas, nas presidenciais ou num referendo sobre o aborto. Razões? Precisava de horas para enumerar as básicas e o blogger paga pessimamente. Só isto, e não é pouco: por uma vez, temos alguém que governa de acordo com o interesse comum e contra a efervescência súbita. O exercício custa votos? Cabe às gentes do Porto escolher entre a civilização e a Venuzuela. De resto, essa deverá ser a última preocupação do dr. Rio. Eis o que este exacto país não compreende.