quinta-feira, janeiro 29, 2004

Felizmente, o fado induca

Foram divulgadas as médias nacionais das provas de aferição de 2002. Tanto em Matemática como em Português, confesso-me chocado com os resultados. Estes claramente indiciam que, em ambas as matérias, na ‘primária’ e no liceu, ainda existem umas dúzias de alunos que sabem fazer contas e falar a língua. Fenómeno que, digam o que disserem, ninguém estava habilitado a prever.
Já quanto ao facto de as notas descerem à medida que se avança no ano de escolaridade, nada a dizer. As consequências de uma frequência prolongada do nosso ensino são, há muito, do conhecimento comum: por cá, a escola instrói.