sábado, janeiro 31, 2004

Louçã suja

Ora então o dr. Louçã chamou ‘inimputável’ à dona Celeste. Por mim, acho óptimo que os políticos se insultem com afinco. E quanto à dona Celeste, já há muito poderia ter sido removida do Governo sem ninguém lhe sentir a falta. Só é um bocadinho bizarro o termo escolhido e o respectivo emissário. ‘Inimputável’? E um tipo que compra votos a balde? Um tipo que põe Trotsky na parede, o ‘Che’ no peito e Arafat no coração? Um tipo que anda para aí há uns trinta anos na política, em grupos e grupelhos, associações e abaixo-assinados e que nunca, que se saiba, teve a coragem ou a decência de tomar uma atitude individual, sem séquito, sem gurus, apenas levantar a voz acima do rebanho e dizer aquilo que dele não se esperaria, aquilo que não rende a euforia dos tristes - em suma, aquilo que faz a gente ser gente? E um tipo destes, o que é? Credível?