quarta-feira, fevereiro 11, 2004

Epifania

Notoriamente, tenho escrito pouco. Ando abaladíssimo com a questão das armas no Iraque. Afinal, parece que as ditas não existiam, como de resto Saddam bem se fartou de explicar. Eu não acreditei em Saddam, acreditei em Bush; eu não percebi de que lado estava o Mal. Agora percebo. A todos os meus leitores, peço imensa desculpa. E, com a voz macerada pela vergonha, proclamo baixinho: libertem Saddam; fora o imperialismo Ianque. A partir de hoje, estais perante um novo homem.