quarta-feira, fevereiro 25, 2004

Sem comentários

Entre vasta polémica, estreia-se hoje nos EUA o filme de Mel Gibson sobre a morte de Jesus Cristo. Não me meto. Jesus foi um entre os muitos milhões de judeus assassinados, num exercício anterior a Ramsés II e que se prolonga animadamente até hoje. Outros judeus, discutivelmente melhores, decerto igualmente humanos, morreram pela ‘morte’ desse particular judeu e pelo que calhou sem que se ouvisse um pio de indignação. Pelo contrário. O tema fede.
E o tema atinge a mais absurda irrisão quando, no centro do ‘debate’, está uma figura insignificante como Mel Gibson, filho de um católico doido, actor miserável e, a julgar por vinte minutos de «Braveheart», realizador com imensas aspas.
Que o ‘filme’ estreie em paz. Como alguém já disse, o anti-semitismo não precisa de ser alimentado. A idiotia na Terra também não.