terça-feira, março 30, 2004

Chasing rabbits

A noite passada fui passear no mar. Não fui nada: a noite passada não preguei olho por causa de uma tentativa de assalto ao carro da minha mulher. Segundo testemunhas, dois sujeitos, talvez vítimas dos cortes na cultura, transformaram a porta do veículo numa instalação digna da Tate Modern. Em consequência, sinto-me tão exausto que sou capaz de jurar ter visto o prof. Marcelo apresentar um livro de Saramago. Não vou a médicos, mas acho que em casos de alucinação o repouso é prioritário. Seja.