quinta-feira, março 18, 2004

O charme discreto da burguesia

O sr. Almodóvar deu graças pelo fim da opressão vivida nos oito anos de governo Aznar. Junto com uns colegas de profissão, anunciou que, enfim, o cinema espanhol poderá voltar a ser independente.
Eu bem estranhava a relativa qualidade dos recentes filmes do sr. Almodóvar, realizados sob a tirânica égide do PP. Afinal, aquilo não era exactamente dele, mas o produto da censura e de uma opressão fascizante. O verdadeiro Pedrito, sabemo-lo agora, é o de «Matador», «Saltos Altos» e «Kika» - ou seja, uma rematada merda. Que venha mais: já estamos prevenidos.