segunda-feira, março 15, 2004

Questão de princípio

Foi ontem à noite, durante a habitualmente prodigiosa refeição no Solar Bragançano. Discutíamos a higiene das mulheres de esquerda (ante certa discordância das nossas), quando os telemóveis desataram a tocar. Aparentemente, era vital que eu e o João soubéssemos da derrota do PP em Espanha. Atropelavam-se mensagens, chamadas e até o próprio dono do restaurante, o inestimável sr. Desidério, nos veio dar a nova. Havia, contudo, um problema: o pão com azeite acabara, as alheiras de Santo Huberto (sobre as quais qualquer comentário soaria indigno) estavam no fim, e o arroz de lebre, feito como ninguém o faz, aterrava delicado na mesa. Para depois, havia suspeitas de um cabrito à Montesinho. Espanha? Eleições? Al-Qaeda? Ah, sim. O mundo que rebentasse à vontade. Nós só precisávamos de mais uma hora para acabar aquilo. Não se vive sem definir prioridades.