quarta-feira, abril 28, 2004

O homem a quem parece que aconteceu não sei o quê

Segundo a Charlotte, o Ricardo Araújo Pereira faz hoje trinta anos. Numa atitude de desrespeito pelos mais velhos, estou proibido pelo Ricardo de elogiá-lo em público. Como elogiá-lo em privado seria uma franca paneleirice, recorro ao colectivo e opto por lembrar uma evidência: o Gato Fedorento não é só o melhor programa português de humor desde o "Zip-Zip" e o "Tal Canal", o Gate Fedorente, como lhe chama o general Eanes, é o melhor programa português de humor e ponto. Antes da doença, Herman fez coisas óptimas. Durante a doença, o padre Fanhais também. Ambos sem jamais chegarem ao génio do "Anão Roberto" nem do "Empresário do Lusco-Fusco". Próxima disto, apenas a rábula do capitão Durão Clemente no 25 de Novembro. Mas entretanto veio o golpe e nós andamos há 29 anos sem conhecer a punch line. Enquanto a Rtp não deixa o homem terminar a piada, o Gato Fedorento nem sequer permite comparações.