sexta-feira, abril 02, 2004

Os dias felizes

O sr. Pinto da Costa, certeiro como de costume, pôs o dedo na ferida. Depois desinfectou as mãos e declarou que o sr. Scolari destruiu a empatia existente entre o público e a selecção de futebol. Então não? Quem poderá esquecer a empática recepção ao treinador da época, após as glórias da Coreia? Os empáticos gritos de "vai para o caralho, pá"? A vontade dos adeptos em empaticamente roçar as solas dos sapatos no venerado corpo do mister? Bons tempos, em que o fervor pela equipa de todos nós abalava até a habitual frieza do sr. Oliveira. Só não é correcto dizer-se que o homem abandonou o aeroporto de muletas porque, prevenido, já chegara com elas.