terça-feira, abril 20, 2004

Pois é

Desde a semana passada que estou a acumular as crónicas para o «Correio da Manhã» com as crónicas da «Sábado» (números zero). A «Sábado», caso não saibais, ímpios, é desde (3, 2, 1) este momento a melhor revista nacional (falo a sério), embora só saia a público no dia 7 de Maio. Tem os melhores exclusivos, os melhores directores, a melhor redacção e a maioria dos melhores colunistas (ainda que eu faça parte destes).
O reverso desta euforia toda é que não sei o que fazer com o Homem a Dias. Já pensei em fechá-lo. Já pensei em dedicá-lo à transcrição das obras completas do Millôr Fernandes e do Auberon Waugh. Já pensei, Deus é testemunha, em fundi-lo, inclusive com um blogue da esquerda - mas isso teria outro nome.
Aceito sugestões. Ou vagas de fundo.