sexta-feira, outubro 22, 2004

Ao que nós chegamos

Caríssimo Dr. Miguel Noronha,

Nada de brincadeiras. Que eu saiba, até hoje apenas plagiei uma ou duas piadas do Auberon Waugh e, para perversidades íntimas, os esquemas mentais do Anacleto Louçã. Por isso, compreenderá o meu espanto, quiçá indignação, quando me vejo acusado de copiar o seu pensamento, logo eu, que nem consigo copiar um dvd para o disco duro do computador. Exijo esclarecimentos públicos, não pelo meu bom nome (cruz, credo!), mas por mera curiosidade.

Melhores cumprimentos.