sexta-feira, março 04, 2005

Estado de (imensa) graça

Sócrates destacou a “alegria” como uma das virtudes do novo Governo. Foi modesto. Com Freitas do Amaral nos Negócios Estrangeiros, a coisa atinge a pura galhofa.
No que toca ao resto, apenas três notas. Uma positiva sobre o ministério do Turismo: não existe. Uma negativa sobre o ministério da Cultura: existe. E uma de surpresa, pela presença do próprio Sócrates no Executivo.