quinta-feira, março 09, 2006

Gross, not gross

Estava eu posto em sossego com os dois volumes de "Sondheim Sings", recém-adquiridos e que, como o nome parcialmente indica, oferecem as interpretações caseiras de Sua Alteza para 39 das suas canções, quando o Ricardo me desencaminhou com uma novidade. E a novidade era "Showtunes", Stephin Merritt, seguidor de Sondheim, superlativo. Lindo serviço: agora não sei para onde me virar, e salto de Pretty Little Picture para Shall We Sing a Duet e de Sounds Expensive para Losing My Mind com a leviandade dos irresponsáveis e a consumição dos aflitos. Eu sei que a medicina não aconselha semelhantes excessos, mas perdi o rumo à moderação. Graças a ti, Ricardo. Deus te pague. E nota: até já começo a questionar o meu ateísmo.